terça-feira, 16 de outubro de 2007

Encontrando-se com uma pessoa com deficiência...


Dando prosseguimento ao projeto de inclusão dos servidores, colaboradores e visitantes do MEC com deficiência, desenvolvido pela SAA, aí vão algumas dicas básicas de comportamento:


  • Ao encontrar-se pelos corredores do MEC pessoas que não enxergam, que se comunicam de maneira diferente, que usam muletas ou cadeira de rodas etc. aja sempre com naturalidade.

  • Quando quiser fazer alguma pergunta, algum comentário ou mesmo iniciar uma conversa com uma pessoa com deficiência, dirija-se diretamente a ela e não a seus acompanhantes ou intérpretes.

  • Sempre que quiser ajudar, ofereça ajuda. Caso sua oferta seja aceita, pergunte a maneira mais adequada para fazê-lo. E lembre-se: Não se ofenda se seu oferecimento for recusado! Às vezes, as pessoas podem não ter dificuldades na realização de determinadas atividades sozinhas.

  • Respeite a vontade de todos! As pessoas com deficiência, assim como as pessoas sem deficiência têm o direito, podem e querem tomar suas próprias decisões e assumir a responsabilidade por suas escolhas.

  • Não deixe que o preconceito seja criado por falta de informação! A maioria das pessoas com deficiência não se importa de responder a perguntas, principalmente aquelas feitas por crianças, a respeito da sua deficiência e como ela realiza algumas tarefas. Mas, se você não tem muita intimidade com a pessoa, evite fazer muitas perguntas muito íntimas.

3 comentários:

Eduardo-MEC disse...

Tomara que eu ganhe. Minha enteada é portadora de necessidade especial.

dimitriasilveira disse...

Acredito que o MEC deva oferecer também outro tipo de acessibilidade, qual seja, a possibilidade que as pessoas venham de bicicleta para o trabalho. Para isso é necessário muito mais do que bicicletários. Precisamos de vestiários, armários, chuveiros, entradas alternativas no prédio para que o ciclista/trabalhador possa entrar com a roupa adequada à prática do ciclismo e se trocar dentro das dependências do ministério.
E por último precisamos de segurança para bicicletas e ciclistas, além de uma campanha massiva no MEC para que as pessoas utilizem esse meio de transporte.
Saudações!

Carolina disse...

Eduardo, não entendi muito bem o que você está querendo ganhar. Gostaria que você me enviasse o seu ramal para que eu possa entrar em contato com você.