domingo, 6 de abril de 2008

39º Sorteio Literário


Neste livro excelente, a escritora cearense Rachel de Queiroz mostra-se mestra em, no mínimo, dois pontos. O primeiro é a trama em si, o conjunto de fatos concebidos por ela que, juntos compõem uma grande estória. Outro ponto é a forma de contar essa estória: um retrato irretocável da vida rural no Nordeste. O livro conta a vida de Maria Moura, órfã que, ainda jovem, mete-se em brigas com seus primos, por uma questão de herança de terra. Cercada pelos parentes, que pretendiam seqüestrá-la e tomar suas posses, a moça incendeia a própria casa e sai pelos fundos, fugindo com pouca bagagem e um ou outro “cabra” fiel. A partir daí, ela se embrenha no mato, organiza roubo, constiui morada, planta, manda matar, associa-se, cria gado e faz todo o possível para se tornar uma fazendeira rica, poderosa e temida.

Raquel escreveu o livro em primeira pessoa. Assim, a estória é contada por quem a viveu, e o leitor se delicia com a mudança constante de ponto de vista: ora fala a personagem Marialva, ora o Beato Romano, e, no mais das vezes, a própria Moura conversa com o leitor. É quase possível vê-la, sentada no batente da fazenda, dentro de suas calças de homem, contando os causos de sua vida.

Mas o fato é que essa dinâmica entre os 3 narradores torna a obra tão envolvente, que as folhas correm pelos nossos olhos como se tivessem vida própria. Ademais, não se pode dizer que o livro traz uma estória: são pelo menos 3, uma contada pelo padre que pecou com uma paroquiana e virou beato, outra pela mulher do saltimbanco, outra pela moça que incendiou a casa e virou vaqueira. Escusado dizer que as 3 versões acabam se juntando. Entrelaçadas, formam um painel de nordestinidade que Rachel soube pintar muito bem.

E, mesmo correndo o risco de ser prolixa, ainda afirmo que todo nordestino devia ler e se orgulhar. Acostumados que estamos a referenciais externos, é sempre bom e quase engraçado achar na literatura a nossa linguagem, escrita por quem é de cá. (Só nós pra entender expressões como “a casa das quengas”...)

Adaptado com sucesso pela Rede Globo, e menos lido do que deveria, esse romance é boa leitura para qualquer um e orgulho para o nordestino. (Sem esquecer que, se Maria Moura é “arrochada”, Raquel não fica atrás, já que foi a primeira moça a sentar seu tamborete na Academia Brasileira de Letras).

Jéssica Callou
__________________________________________________

Toda sexta-feira, após as 17 horas, o Programa de Valorização do Servidor (PVS) faz o sorteio de um livro para os servidores do MEC.

Nessa sexta-feira, faremos o sorteio do livro "Memorial de Maria Moura", de Rachel de Queiroz.

Para concorrer, basta informar:
a) nome completo;
b) lotação; e
c) telefone para contato; até as 17 horas do dia 11 de abril de 2008.

O sorteio será aberto ao público e realizado na Sala de Reuniões da SAA, sendo que o nome do sorteado será divulgado, imediatamente após a realização do sorteio, no Blog da SAA.

32 comentários:

Anônimo disse...

Eu quero o Memorial.

Sabrina Amorim Sampaio.
SEED/ DITEC.
Rml: 8281

Anônimo disse...

Eu quero ler Raquel de Queiroz.

Jussara Andrade
CGPG/SESu
9499

Anônimo disse...

Oi...Eu quero!!

Vania
SEED/MEC
8169

Anônimo disse...

Participando do sorteio.
Hellen Falone
Secad
9401 9382

Anônimo disse...

Livro: Memorial de Maria Moura
Nome: José Gonçalves
Lotação: COF/SPO
Ramal: 9275

Thiago disse...

Thiago Garcia
CGEEI/SECAD
6159

Anônimo disse...

Maíra Rangel
SEED/9408

Diógenes disse...

Diógenes Henrique P. Silva
CGI/DDR/SETEC
ramal:8820 ou 8815

Anônimo disse...

Helena Rodrigues de Oliveira
SAO/CNE
6053

Anônimo disse...

Eu quero !
Leonardo Milhomem Rezende
SEB/MEC
9834

Anônimo disse...

Júlio Cesar dos Santos
SE/MEC
Ramal: 3845

Gabi disse...

Eu quero! Eu quero! Eu quero!

Gabriela Maciel Forma
SESu
Ramal: 9200

izabel disse...

Izabel Braga
SEESP/CGAPEE
Ramal:9266

Anônimo disse...

Bruna Machado
ACS/Publicidade
8523

Eu,femismo disse...

Ana Paula Gabatteli
DHR/SESu
7963

Anônimo disse...

Memorial de Maria Moura, essa extraordiária obra prima de Rachel de Quiroz eu quero

Marcelo Freire
MEC/DTI
Ramal:5294

Bárbara Monteiro disse...

Bárbara Monteiro
SAA/CGGP
7834

Anônimo disse...

Gostaria de participar do sorteio.

Lorena Lins Damasceno
DFIGE/SEB
Ramal: 8666

Anônimo disse...

Isso já virou novela. Quero ganhar o livro.

João Nelson
REMEC-SP

Anônimo disse...

Eliane Gonçalves do Nascimento
AUDIT/FNDE
3966-4610

Anônimo disse...

eu

FAbiana NIsan
CAMS
sala 29 ramal 9953

Anônimo disse...

Eu quero ganhar esse livro.
Roziane
COORI/AUDIT/FNDE
3966-4039

Marcia disse...

Quanto mais informação, melhor. Desejo ampliar cada vez mais minha visão de mundo.
Abraços a todos.
Márcia Moraes Blanck
CGEEI - SECAD
6024 ou 6156

Anônimo disse...

Eu quero.
Francisca Martins Pereira
SEED/DITEC
Ramal: 8281

Anônimo disse...

Márcio Grace Pereira da Silva
Técnico em Assuntos Educacionais
9393

"Na realidade, tanto os intelectuais, expressão que reduz pessoas a cabeças, como os manuais, pessoas reduzidas a mãos, são o resultado da mesma fratura da condição humana. O desenvolvimento capitalista gera mutilados."

Eduardo Galeano

Márcio Grace Pereira da Silva
Técnico em Assuntos Educacionais
9393

Anônimo disse...

O Memorial é da Maria Moura
Raquel de Queiroz
Sorteio do livro...
Que dúvida atroz!

Luiz Ushirobira
SESu/Gab

Ramal 9963

Tati disse...

Eu quero!
Tatiane Ewerton Alves
SETEC
9753

Anônimo disse...

Wanderley Barroso
GAB/CGRL
8240

Anônimo disse...

Esse livro é fantástico, merece ser relido!
Denise Barros
DTI/SE
ramal 8957

Anônimo disse...

Vai vale a pena a leitura!
Maria Rosângela
Publicidade - ACS
R. 9537

Gláucia disse...

Gláucia Barbosa
CETREMEC
Ramal:5145

Anônimo disse...

Leonardo Almeida Mendes de Oliveira
COF/CGPG/COF
9444/8689